Portal do Governo Brasileiro

Vídeos produzidos por escolas terão votação pela internet

Quarta, 20 Novembro 2013 18:25

Os dez vídeos selecionados para concorrer ao prêmio Curta Histórias estarão disponíveis na internet na sexta-feira,22, para receber os votos do público. A votação se estenderá até dia 27 próximo. O concurso Curta Histórias premiará três vídeos de equipes formadas por estudantes e professores — um escolhido pelo júri popular, pela internet, e dois pela comissão julgadora. A divulgação dos vencedores e a entrega dos prêmios estão previstas para 2 de dezembro, em Brasília.

Esta primeira edição do concurso, com o tema Africanidades Brasileiras, recebeu 233 inscrições de equipes de escolas públicas das 27 unidades da Federação. Os desafios propostos aos estudantes foram a formação de uma equipe, a escolha de uma ideia dentro do tema, a pesquisa, a construção do roteiro, a gravação, a sonorização e a edição do vídeo com duração máxima de um minuto, exceto os créditos.

Ao avaliar o conjunto de vídeos, Neuza Macedo, representante da Secretaria de Educação Continuada, Alfabetização, Diversidade e Inclusão (Secadi) do Ministério da Educação, salienta que a maioria das escolas entendeu o real significado do papel do negro na construção do país. Sobre as técnicas usadas por estudantes e educadores, ela destaca a criatividade. Segundo Neuza, todos mostraram que não é preciso dominar tanto a técnica para desenvolver um bom produto.

O concurso de vídeos foi dirigido a estudantes vinculados a programas do Ministério da Educação, como o Mais Educação e o Ensino Médio Inovador. Eles trabalharam os temas educomunicação, comunicação e uso de mídias, cultura digital e cinema. Também participaram estudantes da educação básica pública de unidades que participam do Programa Nacional de Inclusão de Jovens (Projovem).

Promovido pela Secadi, o prêmio visa a incentivar o surgimento de talentos e a estimular as atividades pedagógicas audiovisuais de cunho cultural e educativo nas escolas públicas. São parceiros da Secadi a Fundação Casa da Árvore, a Organização das Nações Unidas para Educação, Ciência e Cultura (Unesco) e as fundações Vale e Telefônica.

Prêmios — Os alunos da equipe vencedora do concurso — o máximo é de cinco estudantes por equipe — participarão de oficina de formação em cinema e empreendedorismo, com duração de 24 horas. Cada integrante da equipe, assim como o professor, receberá um tablet e um smartphone. À escola dos vencedores caberá um aparelho data show, um DVD, uma filmadora digital e uma câmera fotográfica semiprofissional.

Os vídeos estarão disponíveis e abertos à votação a partir de sexta-feira, 22, até o dia 27 próximo, na página do Curta Histórias na internet.

Confira a relação das dez escolas finalistas:

EREM Monsenhor Joao Marques

Saloá

Pernambuco

EEM Joaquim Valdevino de Brito

Crato

Ceará

Colegio Estadual Professora Olga Mansur

Goiânia

Goiás

E.E.M. Dragao do Mar

Fortaleza

Ceará

Escola Municipal Professor Brandão

Curitiba

Paraná

Escola de Referencia em Ensino Medio Professora Edite Matos

Santa Maria da Boa Vista

Pernambuco

Escola Municipal Florestan Fernandes

Belo Horizonte

Minas Gerais

Gracy Vianna Lage

Belo Horizonte

Minas Gerais

Escola Municipal Vicente Licinio Cardoso

Rio de Janeiro

Rio de Janeiro

Escola de Referencia em Ensino médio Epitácio Pessoa

Cabo de Santo Agostinho

Pernambuco

 

 

 

Ionice Lorenzoni

Palavras-chave: educação básica, prêmio Curta Histórias

Arvore
Secretaria de Políticas de Promoção da Igualdade Racial
Fundação Cultural Palmares
Juventude Viva