Portal do Governo Brasileiro

UFRPE inaugura primeira disciplina obrigatória de relações étnico-raciais do País

Terça, 26 Novembro 2013 13:10

A Universidade Federal Rural de Pernambuco (UFRPE) promove, nesta segunda-feira (25/11), uma Aula Aberta de Relações Étnico-Raciais, com palestra da ex-ministra da Secretaria Especial de Políticas de Promoção da Igualdade Racial da Presidência da República Matilde Ribeiro. O evento, que ocorre às 10h, no Salão Nobre, marca a inauguração da disciplina Educação das Relações Étnico-Raciais, que a Universidade institui como obrigatória na condição de pioneira entre as instituições públicas de ensino superior.

A UFRPE é a primeira universidade pública a estabelecer como componente curricular a disciplina, prevista pela  Lei nº 11.645/08 , que altera a Lei nº 9.394, de 20 de dezembro de 1996, modificada pela Lei nº 10.639, de 9 de janeiro de 2003, ao estabelecer as diretrizes e bases da educação nacional, para incluir no currículo oficial da rede de ensino a obrigatoriedade da temática “História e Cultura Afro-Brasileira e Indígena”. 

A iniciativa da UFRPE foi oficializada  no ano passado, por meio da Resolução n°217 do Conselho de Ensino, Pesquisa e Extensão. Também foi a primeira a realizar concurso público para professor voltado exclusivamente para a disciplina.

De acordo com a pró-reitora de Ensino de Graduação, Mônica Lins, a disciplina já era oferecida de forma optativa no curso de Pedagogia. “Com a ampliação das discussões e o fortalecimento da ideia de transversalidade da temática, resolvemos dar um novo formato e tornar a disciplina obrigatória para todos os cursos de licenciatura e optativa para os bacharelados”, afirma.

A disciplina Relações Étnico-Raciais será ministrada com apoio interdisciplinar de professores dos departamentos de Educação e História da UFRPE. De acordo com o professor José Nilton de Almeida, do Departamento de Educação e coordenador de Pesquisas do Núcleo de Estudos Afro-brasileiros (Neab/UFRPE), essa resolução expressou a culminância de um complexo, rico e extraordinário debate transcorrido no âmbito de diferentes instâncias institucionais. 

"Todos nós, professores e professoras, estudantes, pesquisadores e pesquisadoras e ativistas associados ao Neab/UFRPE, nos sentimos honrados em vivenciar este momento para o fortalecimento o diálogo e a composição de energias na construção de uma universidade mais democrática e plural", ressalta.

Fonte: http://www.ufrpe.br/noticia_ver.php?idConteudo=13367

Arvore
Secretaria de Políticas de Promoção da Igualdade Racial
Fundação Cultural Palmares
Juventude Viva